Versão em Português Versión en Español English Version

Glucos Internacional

Fale Conosco Mapa do Site

Saccharomyces cerevisiae
Saccharomyces Cerevisiae

A Levedura de Cana

A levedura de cana (Saccharomyces Cerevisiae) é um produto totalmente natural,
não “Transgénico”, obtido no processo de fermentação da cana-de-açúcar, podendo ter uma significativa importância na alimentação animal.

Tem como propriedade melhorar significativamente os índices zootécnicos dos animais por se tratar de uma óptima fonte de proteína. Além de elevados valores proteicos, a levedura apresenta como característica um bom balanceamento de aminoácidos, onde os níveis de lisina e metionina sobressaem em relação a outras fontes proteicas.

A levedura também se destaca pela grandeza de vitaminas de complexo B, principalmente Tiamina, Riboflavina, Niacina e Ácido Pantoténico. Existe ainda uma quantidade razoável de ergosterol, o que a torna numa excelente fonte de vitamina D.

Leveduras são microorganismos unicelulares, que se reproduzem assexuadamente por brotamento desenvolvendo-se na fermentação alcoólica. Apresentam membrana celular bem definida, pouco espessa em células jovens e rígida em células adultas. Possui constituição variável, com predominância de hidratos de carbono e menor quantidade de proteínas e gorduras. Internamente delimitando o citoplasma, existe a membrana citoplasmática, mais evidente em células adultas. O núcleo pequeno (0,5-0,15 µ[m]) esférico é bem definido e de localização variável.

As leveduras são as mais antigas fontes de proteínas unicelulares. A Saccharomyces Cerevisiae, tem sido usada à varias décadas na alimentação animal. Nas últimas décadas foi aprimorado o uso na alimentação de suínos e aves.

As leveduras, vivas ou não, possuem na sua composição uma fracção de carbohidratos (20% a 40%), que na grande maioria fazem parte da parede celular, que é composta principalmente por β-glucanos e mananos (MOS), os quais tem impacto no sistema imunológico e a capacidade de prevenir a colonização de bactérias patogénicas no trato gastrointestinal. Outros componentes são os nucleotídeos, representados pelos ácidos nucléicos. Os nucleotídeos podem ter efeito sobre o trato gastrointestinal, aumentando o crescimento e influenciando positivamente a flora intestinal.

Leia mais sobre a levedura de cana:

Processo de Produção
Primeiramente o mosto (cana + melaço) é fermentado para transformar açúcar em etanol. Este material é então centrifugado e separado em vinho e creme de levedura. O creme de levedura excedente do processo de fermentação dirige-se então para um grande secador (spray dried) em forma de cone com um disco interno girando em alta velocidade (5000 rpm) com temperatura em torno de 100°C. Desta forma o creme sofre uma secagem instantânea conservando ao máximo as propriedades nutricionais do produto.

Aplicações
De todos os microorganismos as leveduras reúnem as características mais favoráveis à sua utilização na alimentação animal. As leveduras aumentam a resistência a infecções, pelo facto de possuírem componentes que aumentam a resposta imunológica. As leveduras também tem sido utilizadas pelo seu alto conteúdo de nutrientes facilmente disponíveis e de alto valor nutricional, sendo um excelente componente alimentar para todos os animais jovens e de rápido crescimento. Existe ainda na levedura o componente de função anti-stress aliviando o stress natural das operações de: desmame, vacinação, transporte etc. muito importantes para qualquer tipo de criação.

Nas décadas de 70 e 80, diversos trabalhos zootécnicos foram realizados tendo como único objectivo viabilizar a levedura como uma fonte proteica alternativa. Com isso, até ao início dos anos 90, as leveduras permaneceram "esquecidas", sendo seu uso viabilizado na alimentação animal apenas quando o custo se tornava interessante em função de sua composição nutricional de base proteica.

A partir de 1990, o crescente interesse por parte dos produtores de ração para criação de camarões e para o desmame de leitões, tanto da Europa como da Ásia, fez com que as indústrias adequassem seus procedimentos industriais, procurando o processamento de leveduras com alta qualidade, possibilitando o crescimento do mercado. Durante esta década o enfoque dos trabalhos zootécnicos realizados mudaram, visando a obtenção de resultados em melhorias de performance, prevenção de doenças e reforço do sistema imunitário e como resultado deste esforço científico, a indústria mundial passou a ver as leveduras como um aditivo profilático, com capacidade de melhorar a performance dos animais sujeitos a condições de stress.

Benefícios
Fonte de nucleotídeos (aminoácidos): aumenta a resposta imunológica a doenças, melhora a morfologia intestinal, principalmente após o desmame (possibilita maior taxa de maturação das vilosidades intestinais), melhora o metabolismo energético, melhora o metabolismo de nitrogénio, além de ser um agente flavorizante, melhorando a palatabilidade. O resumo destas características é um importante vector no crescimento dos animais.

Fonte de MOS (mananoligossacarídeos): melhora a integridade intestinal, fortalece o sistema imunológico, tornando o trato digestivo mais saudável, aumentando a concentração das imunoglobulinas do colostro aumentando a protecção no desmame dos animais a bactérias, vírus e outros patogenes.

Fonte de ácido glutâmico: melhora a palatabilidade das rações, estimulando o consumo.

No aspecto físico:
Poder aglutinante: melhora a qualidade da ração peletizada , reduzindo os "finos".

Fonte natural, de vitaminas do complexo B, inclusive inositol (B7): O complexo B tem uma função muito importante como anti-stressante. O inositol (que atua como mensageiro intracelular de crescimento) é um importante promotor natural de crescimento.


Topo

 \


Rua Manuel de Arriaga, lote 1334, loja A, 2975-329 Qta do Conde - Sesimbra - Portugal
Tel.: + 351 212105232
Fax: + 351 210857557

Copyright 2018 Glucos Internacional. Todos os direitos reservados.

Política de Privacidade e Termos de Uso

Produzido pela Icorp